Saiba como é calculado o valor de um seguro auto

Muitas pessoas possuem diversas dúvidas sobre como calcular o seguro auto. Quanto mais informações elas souberem a respeito disso, melhor para elas, afinal, o seguro de um automóvel é necessário tanto para a segurança da empresa quanto do cliente.

Pensando nisso, o texto de hoje irá ensinar como é calculado o valor de um seguro, explorando as informações necessárias, informando a importância de se ter um seguro e como escolher as melhores empresas que oferecem esse tipo de serviço.

Diversos são os fatores que podem impactar no cálculo de um seguro, desde o tipo de carro até a segurança e o cotidiano do seu motorista e, assim como empresas de segurança da informação, é necessário saber muito bem sobre o serviço prestado e quem é o seu cliente.

Quando se pensa em seguro, é normal que se tenha dúvidas e as pessoas se perguntem o motivo da alta cobrança pelos serviços que estão sendo prestados pela empresa, até mesmo pelo fato de não serem sempre usados.

Porém, a verdade é que os seguros além de muito necessários podem ser extremamente benéficos até mesmo por conta de serviços caseiros, como diversas empresas gostam de oferecer, podendo até mesmo disponibilizar serviços de contabilidade fiscal.

Independente da decisão, são diversos os aspectos e requisitos que podem mudar o valor e o preço de um seguro, fazendo com que muitas pessoas comecem a pensar duas vezes antes de adquirí-lo.

Mas esse erro não deve acontecer, pois quanto mais informações alguém tiver sobre como é realizado o cálculo de um seguro, melhor poderá se preparar para futuras compras e até mesmo antes de adquirir um novo veículo.

Sendo assim, mesmo que o cliente trabalhe com sistema de controle de acesso de pessoas e veiculos, as dúvidas ainda permanecem no ar.

Para entender mais a fundo sobre o assunto e ter pleno conhecimento de como todos esses cálculos são realizados, confira os tópicos a seguir.

Os fatores influenciadores

Como mencionado até o momento, alguns fatores podem ser muito relevantes no momento de realizar o cálculo do seguro de um veículo. Alguns são mais simples e outros são mais complexos, podendo variar muito dependendo da agência na qual o seguro é realizado.

Porém, antes de entender a fundo como esses fatores podem alterar a decisão e o valor do seguro, é importante também entender os benefícios que o cliente tem ao contratar o serviço, mesmo que a empresa não trabalhe com sistema de automação comercial

Entre eles, destacam-se:

  • Assistência 24 horas para o veículo;
  • Indenização por acidentes;
  • Proteção para o proprietário e para terceiros;
  • Proteção contra roubos.

Sendo assim, como foi possível perceber, somente de se contratar o seguro, o proprietário já adquire diversos benefícios. 

Portanto, agora que já ficou mais clara a importância de se contratar o seguro auto, confira agora os fatores que influenciam a decisão do valor do mesmo.

  1. Ano e modelo do veículo

Podendo a empresa utilizar ou não um sistema de monitoramento em nuvem para sempre atualizar os dados dos veículos dentro do seu sistema próprio, esse é o fator mais comum de ser levado em conta e, a maioria das pessoas também compreende que esse pode ser o principal motivo de mudar o preço do automóvel.

Tudo envolve a facilidade ou dificuldade de se encontrar peças novas que podem substituir peças antigas ou que estraguem ao longo do tempo. Quanto mais difícil de se conseguir as peças, mais caro o valor fica.

Lembrando também que carros que normalmente são mais visados para roubos, acontecendo principalmente com carros mais antigos, ficam também mais caros quando se tem um seguro auto no mesmo.

Esse é um dos motivos dos carros seminovos possuírem seguros mais em conta, pela facilidade de troca de peças e pela maior segurança, independente se o mesmo for utilizado para realizar as aulas de curso técnico a distância, podendo o automóvel levar o proprietário até o local da gravação.

  1. Estacionamento próprio

Ainda pensando no lado de segurança do veículo e buscando sempre evitar roubos, conhecidos também como sinistros, os automóveis que possuem estacionamento próprio e que não ficam em vias públicas tem o valor do seguro diminuído.

Isso porque a probabilidade do mesmo ser roubado e desmontado é menor caso esteja em um estacionamento próprio, sendo mais difícil de criminosos tomarem iniciativa e se apoderarem do veículo em um local assim.

É importante ser o mais sincero possível com a seguradora, principalmente em casos como esses. Assim como um software de call center, elas podem não cobrir determinadas necessidades do usuário.

Ou seja, em caso de dizer que o veículo possui estacionamento próprio e a mesma descobrir que não, além de multa, é possível que a mesma não envie os serviços para ajudar o proprietário, afinal, isso não estava em contrato. 

Por isso, é melhor pagar mais caro do que acabar sendo prejudicado em algum momento crucial.

  1. Idade do motorista

Se tem uma coisa que conta e muito no preço do seguro auto é a experiência do motorista e a sua idade, ou seja, quanto mais velho e mais tempo dirigindo o proprietário tiver, melhor será a sua pontuação para a seguradora.

Isso porque quando o motorista possui mais experiência, se torna muito mais difícil deles baterem ou acabarem causando acidentes e até mesmo se colocando em perigo. Sendo assim, a seguradora precisa se preocupar menor na reposição de peças para o automóvel.

Além disso, como as empresas querendo ou não são movidas e precisam de dinheiro, quanto menos elas gastarem, melhor.

  1. Regiões onde o automóvel circula

Assim como existem riscos ao se investir em serviços contábeis, um automóvel está constantemente se colocando em risco nas regiões onde circula.

Porém, algumas podem ser mais perigosas do que outras, seja pelo índice de criminalidade ou pelo alto índice de acidentes.

Ou seja, quando a área é mais tranquila de se circular e o índice de sinistros é menor, o valor da apólice praticamente não muda, normalmente, se mantendo em um valor estável e tranquilo de se pagar.

Lembrando que são vários os fatores que induzem a um valor maior de apólice de seguro, um local onde não é muito tranquilo o carro circular irá fazer com que o preço suba, mesmo que sozinho não seja o maior agravante para isso, e sim um conjunto de situações complicadas.

  1. Frequência de uso do automóvel

A frequência de uso dos veículos pode influenciar e muito no valor do seguro, podendo inclusive ser um dos fatores que mais mudam o preço e, junto de motivos que causam o sinistro de veículos, o valor pode variar muito.

Veículos que normalmente são utilizados apenas para passeios dificilmente irão quebrar ou as peças irão se desgastar a um nível absurdo, ficando muito simples e fácil de realizar a manutenção do mesmo, muitas vezes, precisando de pouco ou quase nenhum reparo.

Já automóveis que são usados, por exemplo, para viajar constantemente podem ter seguros bem mais caros, afinal, os reparos e manutenção do mesmo são muito elevados pela frequência de uso, aumentando e muito a probabilidade de desgaste das peças.

Sem mencionar que, quanto mais horas os carros circulam durante o dia, maior é a probabilidade dos mesmos serem batidos, ocorrerem acidentes ou de serem roubados, fazendo com que a seguradora tenha de lidar com o empecilho.

Sendo assim, essa regra não se aplica somente a táxis ou veículos utilizados para se viajar muito, portanto, tome cuidado e se atente a esse tipo de informação antes de fechar o seguro do automóvel. Dessa forma, você estará mais preparado.

Considerações Finais

O texto de hoje abordou e explorou como é calculado o valor de um seguro auto, como o mesmo pode variar bastante dependendo da situação em que o proprietário se encontrar e algumas das causas dessa variação.

Portanto, é importante lembrar em pesquisar bastante pela seguradora que melhor reflete suas necessidades. 

Às vezes, a seguradora A pode ser muito boa para pessoas que não viajam com o carro, mas péssimas para aqueles que utilizam para esse motivo, sendo melhor fechar contrato com a B.

Sendo assim, pesquise bastante o máximo de seguradoras possíveis e verifique aquela que melhor condiz com o veículo, às suas necessidades e com o seu bolso, pois de nada adianta a empresa cobrir elas se o valor ficar inviável para ser pago.

Independente de qual escolher, apenas não fique sem seguro. Os benefícios que o mesmo traz são enormes e nunca se sabe quando algum imprevisto pode acontecer.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Post relacionados